Sign In

Cuidados a ter com o seu coelho de estimação

Versão portuguesa

Cuidados a ter com o seu coelho de estimação

Popularmente conhecidos por terem olhos vermelhos e pelo branquinho, os coelhos são animais com uma personalidade bastante sociável e podem tornar-se preciosos companheiros. São dos animais de companhia mais populares do mundo, logo a seguir aos cães e aos gatos.

Existe a falsa ideia de que estes mamíferos de cauda curta, orelhas e patas compridas pertencem à família dos roedores, mas na verdade são lagomorfos, uma vez que possuem quatro dentes incisivos e não apenas dois. Com uma esperança média de vida de cinco a dez anos, são animais maioritariamente crepusculares, ou seja, mais ativos ao início da manhã e ao final da tarde.

Espaço

A maioria dos coelhos de estimação é mantido em pequenos compartimentos, como gaiolas, sendo subestimada a sua necessidade de movimento e atividade. Um compartimento limitado, não é a melhor opção para um animal que em ambiente selvagem corre e cava passagens subterrâneas.

Os donos de um coelho doméstico devem empreender esforços para satisfazer estes instintos naturais, através de um espaço exterior com maiores dimensões, ou um compartimento interior com opções diversificadas de brinquedos, esconderijos e obstáculos que exercitem e estimulem a curiosidade do animal. Porém, esta última opção, não exclui a necessidade de saídas regulares da gaiola, imprescindíveis para o coelho.

Se o animal viver no exterior, deve existir uma zona de abrigo, para que se possa abrigar do frio e do calor. Deverá, ainda, existir uma zona devidamente vedada para proteger o coelho de aves de rapina ou outros animais que o podem ferir gravemente. É essencial que tenha a vacinação contra a doença hemorrágica viral e a mixomatose em dia, esta última é uma doença transmitida por mosquitos portadores do vírus e coelhos expostos ao ambiente exterior, têm uma elevada probabilidade de serem picados.

Caso viva num apartamento e tenha um coelho como animal de estimação, deve proporcionar conforto e bem-estar ao pet. Nesse sentido, liberte o coelho umas horas por dia, para que não atrofie psicológica e fisicamente.

Alimentação

Estes pequenos mamíferos herbívoros fazem a digestão comendo constantemente. O processo é simples a nova comida empurra a comida que já está presente no organismo, por isso os dispensadores de comida devem estar sempre disponíveis e cheios.

Cerca de 80% da alimentação de um coelho adulto deverá ser feno timóteo, com um alto teor de fibra bruta, assegurando uma boa digestão e dentes saudáveis. Até aos 6 ou 7 meses, idade em que é considerado um coelho adulto, deve consumir feno alfafa, não aconselhado a adultos por levar à acumulação de gases.

A restante percentagem da alimentação deste animal doméstico deve ser composta por vegetais e verduras frescas ou secas. A ingestão de frutas deve ser algo bastante ocasional e opcional devido aos seus açúcares naturais, pode ser dado ao pet uma vez por semana como snack especial.

No fundo da pirâmide alimentar deste lagomorfo está a ração, que deve constituir apenas 5% da sua alimentação. Deve eleger, sempre, uma a ração homogénea e nutritiva.

Visite o seu médico veterinário para conhecer as necessidades alimentares do seu companheiro e garantir que o animal se alimenta de forma equilibrada, variada e com a absorção de fibra adequada.

Saúde

Grande parte dos problemas de saúde desta espécie está associada ao seu sensível sistema digestivo e estes são muitas vezes precedidos de distúrbios a nível dentário, em relação à falta de desgaste dos dentes, o seu rápido crescimento ou o facto da dentição nascer torta. Sendo de extrema importância realizar check-ups anuais ou até semestrais ao seu coelho de estimação.

Vacinação

Os coelhos devem ser vacinados contra duas doenças infeciosas: a doença hemorrágica viral (DHV) e a mixomatose, doença transmitida por mosquitos portadores do vírus. Animais infetados com mixomatose apresentam sintomas, como: inchaço da cabeça nódulos nas pálpebras e orelhas, conjuntivite e dificuldade respiratória.

A DHV, também, é uma doença viral que é transmitida por contacto direto com artrópodes, carnívoros domésticos e pelo Homem. É uma doença de evolução caracterizada por hemorragias nasais súbitas, apatia e prostração.

A vacinação pode ser feita a partir das 4 semanas de idade, sendo administradas 2 doses com 6 semanas de intervalo. As revacinações devem ser semestrais ou anuais.

 

  • Antes de adquirir este espécime pondere sobre as seguintes questões:
  •  
  • – Tem espaço suficientes na sua casa para um recinto amplo para o animal?
  • – Os restantes moradores são alérgicos ao pelo dos animais?
  • – Tem disponibilidade para prestar todos os cuidados de higiene e de limpeza diariamente?
  • – Quem irá tomar conta do coelho na sua ausência?
  •  

Se reunir todas estas condições está apto a ter um coelho como animal de estimação.

English version

How to care for your pet rabbit

Popularly known for having red eyes and white hair, rabbits are animals with a very sociable personality and can become precious companions. They are among the most popular companion animals in the world, right after dogs and cats.

There is a false idea that these short-tailed mammals, ears and long legs belong to the rodent family, but in fact they are lagomorphs, since they have four incisor teeth and not just two. With an average life expectancy of five to ten years, they are mostly twilight animals, that is, more active in the early morning and late afternoon.

Accommodation

Most pet rabbits are kept in small compartments, such as cages, and their need for movement and activity is underestimated. A limited compartment is not the best option for an animal that in the wild runs and digs underground passages.

Owners of a domestic rabbit should make efforts to satisfy these natural instincts, through a larger outdoor space, or an interior compartment with diverse options of toys, hiding places and obstacles that exercise and stimulate the animal’s curiosity. However, this last option does not exclude the need for regular exits from the cage, which are essential for the rabbit.

If the animal lives outside, there must be a shelter area, so that it can shelter from the cold and the heat. There should also be a properly fenced area to protect the rabbit from birds of prey or other animals that can seriously injure it. It is essential that you have the vaccination against viral hemorrhagic disease and myxomatosis up to date, the latter is a disease transmitted by mosquitoes carrying the virus and rabbits exposed to the outside environment, they have a high probability of being bitten.

If you live in an apartment and have a rabbit as a pet, you must provide comfort and well-being to the pet. In this sense, release the rabbit a few hours a day, so that it does not atrophy psychologically and physically.

Feeding

These small herbivorous mammals digest it by eating constantly. The process is simple, the new food pushes the food that is already present in the body, so food dispensers must always be available and full.

About 80% of an adult rabbit’s diet should be timothy hay, with a high crude fiber content, ensuring good digestion and healthy teeth. Up to 6 or 7 months, the age at which an adult rabbit is considered, you must consume alfalfa hay, which is not recommended for adults because it leads to the accumulation of gases.

The remaining percentage of the feed of this domestic animal must be composed of fresh or dried vegetables and greens. Eating fruit should be something very occasional and optional due to its natural sugars, it can be given to the pet once a week as a special snack.

At the bottom of this lagomorph’s food pyramid is the ration, which should make up only 5% of its food. You must always choose a homogeneous and nutritious diet.

Visit your veterinarian to find out about your companion’s dietary needs and to ensure that the animal feeds in a balanced, varied manner and with adequate fiber absorption.

Health

Most of the health problems of this species are associated with its sensitive digestive system and these are often preceded by disturbances at the dental level, in relation to the lack of wear of the teeth, its rapid growth or the fact that the dentition is born crooked. It is extremely important to carry out annual or even half-yearly check-ups to your pet rabbit.

Vaccination

Rabbits must be vaccinated against two infectious diseases: viral hemorrhagic disease (DHV) and myxomatosis, a disease transmitted by mosquitoes carrying the virus. Animals infected with myxomatosis show symptoms, such as: swelling of the head, nodules in the eyelids and ears, conjunctivitis and difficulty breathing.

DHV, too, is a viral disease that is transmitted by direct contact with arthropods, domestic carnivores and man. It is a disease of evolution characterized by sudden nosebleeds, apathy and prostration.

Vaccination can be done from 4 weeks of age, with 2 doses being administered 6 weeks apart. Revaccination must be semiannual or annual.

Before purchasing this specimen, consider the following questions:

  • – Do you have enough space in your house for a large enclosure for the animal?
  • – Are the remaining residents allergic to animal hair?
  • – Are you available to provide all hygiene and cleaning care on a daily basis?
  • – Who will take care of the rabbit in your absence?

If all these conditions are met, you are able to have a rabbit as a pet.

Prev Post
Posso dar chocolate ao meu animal de estimação?
Next Post
Voar com o animal de estimação. O que precisa de saber?

Add Comment

Your email is safe with us.

0
Close

Your cart